A Gratidão.

A gratidão é um dos sentimentos que menos trabalhamos habitualmente. Tendemos a pensar que a gratidão é um sentimento que devemos “ativar” só quando recebemos algo material ou um favor; mas poucos veem a gratidão como uma atitude que necessita se ativar em todo momento. Muitas vezes, não nos mostramos agradecidos porque cremos que não temos nada para agradecer, quando realmente o que ocorre é que nos falta a atitude de gratidão diante da vida. Existem mil coisas que devemos estar agradecidos a cada momento de nossa vida: agradecidos pela própria vida, agradecidos por poder ver as maravilhas do céu, agradecidos pela esposa e filhos que temos, agradecidos pela comida de cada dia, agradecidos pelos amigos que nos rodeiam.

A gratidão é por sua vez um sentimento que traz luz e calor a nosso interior e uma emoção exterior que, em certas ocasiões, inclusive é capaz de nos fazer mudar nossas pautas de comportamento com a finalidade de mostrar agradecimento; mas, ainda, a gratidão para os outros também leva alegria a suas vidas. A todos gostamos que nos agradeçam, então porque não agradecemos e fazemos realmente o de “faz aos outros o que queres para ti”?

Já temos dito que sobram motivos para ser agradecidos. Ver isto é fundamental para cultivar a alegria através da gratidão em nosso interior. Não necessitamos nada material para ter gratidão na vida. Unicamente devemos fazer-nos conscientes de tudo o que nos é dado e que tudo que temos a nosso redor, começando por nossa vida, é tudo o que necessitamos realmente para nosso crescimento espiritual. Realmente não possuímos nada. Somos usufruto de tudo que temos, posto que nada é nosso para sempre, salvo nossas conquistas íntimas. Sem nada viemos a este mundo e sem nada nos iremos salvo a gratidão e o amor que nos levaremos conosco porque o espírito entende de emoções, mas não de materialidades.

Como iniciado deve dedicar cada minuto de sua existência a conseguir uma vitória da vida sobre as trevas da ignorância, caminho da Luz e, portanto, cada minuto do caminho é um motivo de alegria e gratidão.

Os problemas da vida que nos geram uma tristeza natural não deve nos fazer esquecer ser agradecidos. Podemos estar tristes e agradecidos, posto que dos erros também se aprende. Tudo o que nos acontece na vida tem um porque e um objetivo que nem sempre vemos, mas cujo fim é nosso desenvolvimento moral e avanço espiritual. Ainda que não seja simples e pareça estranho, devemos agradecer tanto o bem como o mal que nos ocorre, porque o verdadeiro mal é não agradecer e desprezar todas as oportunidades de crescimento. Desde este ponto de vista, a ignorância ataca primeiro a gratidão, nos cega diante da realidade e logo nos leva ao egoísmo.

Não é possível ser agradecido e egoísta ao mesmo tempo. O agradecido, o que pratica a gratidão elimina o egoísmo de sua vida. Como bem disse Hermes Trimegisto: “Se queres eliminar o mal não ataques o mal, faz o bem”. Perguntarás como fazê-lo, é muito simples. Pensa o que farias se estivesses agradecido e o faz. Se te comportas de modo egoísta estais chamando esse mesmo comportamento para ti e recorda que o que deres sete vezes te será dado. Se deres o bem, bem voltará a ti, se deres o mal, o mal te será devolvido.

A gratidão, que sempre gera sentimentos de união e amizade, é inimiga também do orgulho. O orgulho nos impede ser agradecidos com certas pessoas. Podemos chegar a recusar a ajuda de alguém só para não ter que agradecer depois a mesma. A gratidão diária destrói o orgulho e nos faz humildes, o agradecido reconhece que nem sempre podemos fazer tudo, que não sabemos tudo e está alegre e agradecido pela ajuda prestada e pelos conselhos e lições que outros proporcionam. Assim aprende e evoluciona muito mais que quem se encerra em si mesmo de modo orgulhoso e se crê superior a todos os demais.

Este orgulho que podemos denominar como orgulho espiritual é tão difícil de descobrir que não poucas vezes passa desapercebido;  mas se mostra claramente quando somos incapazes de ser agradecidos diante de um ato de caridade, um bom conselho ou um ensinamento que possamos receber. Como já dissemos, este orgulho nos faz fazer pensar que sabemos tudo e que pouco temos que agradecer ao que prega outras coisas, porque um bom seguro que não sabe o que diz pois, a fim de contas, só o que nós sabemos é a verdade. Deste modo o orgulho nos faz cegos e é o primeiro passo ao fanatismo e à ignorância.

A capacidade de agradecer, nos acerca aos demais e nos habilita para escutar de forma mais ativa, com maior aplicação. A gratidão nos faz tolerantes com as ideias dos outros. A gratidão nos força a trabalhar com os atos e não só com as palavras. A gratidão nos faz trabalhar corretamente para os demais.

Praticar a gratidão não é norma atual, ser humilde não está de moda, a sociedade a vê como um defeito, como uma debilidade e, no entanto, quão forte é aquele que sempre atua humildemente! O humilde não tem preocupações, tem sua consciência tranquila e isso o faz forte como uma rocha.

Devemos transmitir à sociedade que o cumprir com o dever de gratidão aos demais é uma verdadeira alavanca que nos impulsiona à reforma moral e conseguiria uma sociedade melhor, mais forte e fraterna. O grande problema é que a maior parte da sociedade está cega pelo materialismo e só quando se sente ajudado descobre a necessidade de ajudar, quando sente a ajuda recebida se propõe se esforçar para dar. Se sente em dúvida e começa a sentir o dever que o espera. A necessidade de cumprir o dever como agradecimento começa uma espiral de boas ações que desembocará em sua própria reabilitação. O bem chama o bem em um círculo infinito que nos levará juntos ao caminho à eternidade. Mas, porque esperar por ele? Porque não ser já agradecidos sem necessidade de esperar a descobrir de maneira tão dura, por necessidade?

Deixa já de te queixar e muda de atitude. Começa a ser agradecido. Em vez de reclamar pelo que não tens, agradece aquilo que tens e começa a ser feliz. Recorda que não é rico o que mais tem, senão o que menos necessita. A queixa sempre mostra uma falta de agradecimento para os outros, para a sociedade e para o Deus de nosso coração e mata a esperança para sempre. Se sempre nos queixamos, sobrecarregaremos aos demais com nossos problemas e fazemos que se distanciem de nós com da peste, mas o agradecimento dá forças para que sigam de nosso lado e nos ajudem novamente.

Depois, o que está agradecido com alguém tampouco pode lhe criticar. Ser agradecido, como vemos, evita muitos males, deixamos de ser egoístas, de nos queixar, de criticar; mas também deixaremos de ter medo ao desconhecido porque somente os agradecidos conhecem e sentem o bem escapando da Fé cega e o fanatismo.

O que agradece é humilde, mas não bobo. O que agradece recebe tudo de bom daqueles que rodeiam e acaba por ser sábio e, não esqueça, a sabedoria é o primeiro passo à iluminação. Sejamos agradecidos do que recebemos porque todo o mundo recebe tão somente aquilo para o que está preparado.

 

Mario Lopez

Nascimento: 9 de outubro de 1968
Estado civil: Casado
Domicilio: Galicia – España

Fonte: http://iluminando.org/2015/12/05/la-gratitud/