Desejos e realidade

 

É da condição humana o sentimento de que seria possível ocupar aquele cargo, aquele status. Muitas vezes, depois de um esforço específico, o desejo se realiza. Noutras não, por circunstâncias da vida.

 

O detalhe é que por razões alheias ao que se pode entender na vida, os destinos são traçados por fatores indetermináveis, que fogem ao agir humano. Há situações em que se segue um caminho sem se saber até mesmo o porquê. Mas a vida é assim, cheia de incógnitas.

 

Enquanto isso tudo segue, podendo-se sempre se considerar os esforços individuais. No entanto, o mais animador é o que muitas vezes nem imaginamos existirem aqueles que gostariam de viver a nossa vida, de ocupar o posto que ocupamos, a posição familiar. Porque a vida é um ciclo de desejos, e tudo com base o binômio recursos limitados e necessidades (desejos) ilimitadas.

 

E assim se formam as variações do viver, sempre se tendo o anseio de que se pode ter uma realidade diferente da vivida. Nada mais natural!

 

Até o dia em que se atinge a maturidade, percebendo-se que tudo é uma passagem e que embora os desejos sejam muito importantes, é possível se assimilar a realidade, vivendo-se com ela felizmente.

 

Pois a cada um se reservou uma missão, a que se devem ultimar os esforços para o melhor fazer da vida, com a consciência de que, no geral, no habitat humano, somos todos iguais, de modo a que desejos e realidades se igualam. Basta saber viver!

 

Adelivan Scolla

Jornalista e escritor

 

Fonte: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/opiniao/desejos-e-realidade-1.1726712