Leitura gera habilidades e afetos

A aprendizagem é um processo contínuo, que acontece nos mais diversos ambientes e momentos. Na infância, essa diversidade de oportunidades de aprendizagem é ainda mais acentuada, pois é impulsionada pela curiosidade, pelas constantes descobertas e pela intensa vontade de estabelecer conexões e relacionamentos.

Neste contexto, a leitura tem um lugar especial, já que por meio dela a criança conquista um novo universo para explorar, com condições favoráveis para o seu desenvolvimento.

Desde muito cedo, podem ser beneficiadas pela leitura realizada pelos pais, outros familiares, educadores e professores, adultos que possuem um papel fundamental de apresentar os livros e as histórias. Esse adulto que dedica um tempo à leitura para uma criança leva a ela muito mais do que um momento de diversão e estreitamento dos laços afetivos, especialmente na primeira infância: contribuiu para o desenvolvimento de inúmeras habilidades, expande seu imaginário e sua criatividade e amplia seu repertório de linguagem e de experiências.

Os dois primeiros anos das crianças são fundamentais, já que nesta idade elas são mais impactadas pelas atividades de leitura e têm mais disposição cognitiva para desenvolver a linguagem. Desde a gestação, é um dos principais estímulos que se pode oferecer a elas.

A leitura representa um momento de convivência que traz inúmeros benefícios apontados na literatura sobre o tema, conforme aponta o estudo "Impacto da leitura feita pelo adulto para a criança, na primeira infância, para o desenvolvimento do indivíduo", da Fundação Itaú Social. Esse levantamento indica, por exemplo, que a leitura de obras de ficção tende a melhorar a empatia e as habilidades sociais dos indivíduos.

A narrativa literária ensina a lidar com sentimentos e fortalece a criança para que se torne um adulto emocionalmente saudável e preparado para ser ativo na aprendizagem da vida e do conhecimento.

Um bom livro suscita na criança identificações com vivências e sentimentos, principalmente quando ela participa ativamente da leitura da história.

A compreensão do mundo se amplia quando o adulto lê para ela narrativas cheias de conhecimento e emoções. Ela aprende a lidar com o sentimento do medo, comum no seu dia a dia e necessário à sua proteção, preparando-se para enfrentar o desconhecido, as dificuldades, as limitações, e crescer de forma saudável.

Uma criança que tenha desenvolvido seu potencial e o interesse na leitura tem mais chances de se tornar um cidadão com capacidade de interferir de forma positiva na comunidade em que vive.

Cláudia Sintoni 

Especialista da Fundação Itaú Social

Publicado originalmente no "Diário do Nordeste" 

Seção Opinião: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/opiniao/leitura-gera-habilidades-e-afetos-1.1859615