Busca da Luz

A Maçonaria tem várias definições e uma delas que é lida toda semana em Loja, pelo Irmão Chanceler, “é uma Instituição que tem como objetivo tornar feliz a humanidade, pelo amor...”, ficando sendo a mais conhecida e, creio a mais completa. Mas, existe uma que diz que a Maçonaria “é um sistema de Moral, velado por alegorias e ilustrado por símbolos”. 

Pois bem, mergulhando um pouco na parte da simbologia sabemos que quando entramos para a Ordem aparece na Iniciação um símbolo muito importante que é o renascimento para uma nova vida. Não se pode negar que assistimos um desenrolar de um drama bonito em que entramos nas profundezas da terra, na escuridão, e tateamos em busca da luz. Tanto é assim que quando tiramos a venda, simbolicamente vemos a Luz. Uma Luz resplandecente e vibradora que nos inundou e nos deu a leveza de estar enxergando uma nova vida e uma nova estrada. 

Até então estávamos sendo conduzidos, pelo fato de estarmos totalmente na cegueira e a Luz nos avivou e iluminou a trilha. E aí vem novamente outro símbolo, o símbolo da transformação, isto é, a mudança da escuridão à claridade, significando, simbolicamente, que dominamos os nossos vícios (cegueira), no trilho dos "ensinamentos maçônicos para transformar a materialidade dos sentimentos profanos", que existiam em cada um de nós, em "puros sentimentos maçônicos", criando outro ser "pela espiritualização e elevação" de nossos sentimentos. 

Então, vemos que a Maçonaria realmente é um “sistema” não só de moral, mas uma escola de filosofia social, pois orienta seus obreiros ao estrito cumprimento dos deveres do “homem, cidadão e patriota”, como diz o nosso “Preâmbulo da Maçonaria”.  

E essa simbologia inicial do Maçom, a Iniciação, é a responsável da partida inicial no acesso para o desenvolvimento do ser humano, que se bem vivida, levará, também, à felicidade da humanidade, objetivo maior da Maçonaria, que é um progresso contínuo com os ensinamentos dados mediante os diversos graus ofertados por ela, para melhorar as diversas iniciações que surgem em nossas vidas. 

Com isso quero dizer que podemos refletir constantemente sobre a nossa Iniciação, não importando quando tempo ela já se passou. Deverá ser sempre uma renovação em nossa vida. Deveremos estar sempre repensando o que representou aquele momento mágico em que somente os iniciados passam por essa experiência. É um dom de Deus. 

A necessidade que temos de estar sempre tirando a venda material que escurece nossa alma, nos dias de hoje, é iminente, nos levando a caminhar na senda verdadeira para o objetivo que traçamos para a nossa vida. 

Lembremos que um dia nós batemos à porta do Templo pedindo Luz e a Maçonaria nos abriu a porta e nos abraçou e nos ensinou a verdadeira estrada.

Continuemos, pois, sempre nesse verdadeiro rumo. 

Que o Grande Arquiteto do Universo nos proteja e nos guarde.

 

* Juarez de Oliveira Castro

Mestre Maçom (Instalado) da Loja "Alferes Tiradentes" Nº 20

Sob a obediência da M∴R∴G∴L∴S∴C∴

Florianópolis-SC