O Altar dos Perfumes

O Primeiro Experto tem funções importantíssimas na liturgia maçônica, principalmente quando vai explicitar o que se tem dentro de um Templo Maçônico, objeto da primeira Instrução clássica do grau de Aprendiz Maçom, sem esquecer o papel notável exercido por ele por ocasião da Sessão Magna de Iniciação

Lembro-me que fiz várias vezes esse papel de explicitar o que se tem dentro de um Templo, e a primeira vez que o fiz, surgiu uma dúvida quando se descrevia o "Altar dos Perfumes": "Fica à frente do Trono, tendo por base uma coluna tosca, curta, e sobre ela, uma trípode, um turíbulo e uma naveta". (Ritual de Aprendiz Maçom). 

A dúvida girava a respeito da trípode. Então, comecei a perguntar a vários irmãos e nada de obter resposta favorável. Inclusive respostas incríveis que não merecem ser nomeadas aqui.

No entanto, lembrei-me da minha infância e recordo-me que a Igreja que minha mãe nos levava (Igreja de N. Sra. do Carmo, em Fortaleza-CE), tinha um turíbulo que descansava em uma peça que tinha três pés. Exatamente uma trípode. Que tem três pés e sustentava o turíbulo. Claro que o dicionário define trípode assim: "s. f. (ant.) || tripeça onde dava seus oráculos a pitonisa: "- Vá, sobe à cadeira, já que não temos trípode, e profetiza de lá, na certeza de que és oráculo por tal modo transparente que eu já sei o que vais vaticinar”. (Camilo, Livro de Consolação, c. 13, p. 159.) || Vaso antigo de três pés. F. gr. Tripous, pelo lat. Tripode". (Aulete, dicionário digital).

Daí ficou claro e fácil a explicação: o Altar dos Perfumes, "Onde se coloca o incenso a ser queimado. Deve ser colocado no centro geométrico da Loja". ("Do Meio Dia à Meia-Noite" de João Ivo Girardi). E em cima dele tem uma trípode, um turíbulo e uma naveta. A naveta é o objeto que acomoda o incenso. Como diz o dicionário Aulete: "Recipiente em forma de nau para guardar o incenso a ser queimado nos turíbulos"

Eles, o Turíbulo, a Naveta, e a Trípode, fazem parte e decoram o “Altar dos Perfumes” e servem para, em conjunto, proceder a uma liturgia chamada de Incensar ou perfumar

O Turíbulo e os recipientes que ficam no “Altar dos Perfumes”, são usados na purificação, por ocasião da Sessão Magna de Iniciação, antes da purificação pelo Fogo; e, quando da Filiação de Irmão em uma Loja. 

Para finalizar, abrimos novamente o livro do Ir... João Ivo Girardi (Do Meio-Dia à Meia-Noite), para sentir a transformação que opera o “Altar dos Perfumes”: "O Altar dos Perfumes opera no Templo uma verdadeira alquimia. Os sacrifícios e o controle da natureza animal e emocional transformam os elementos grosseiros do homem em um éter sutil que, como todo elemento volátil, se eleva a Deus e dele se aproxima. É uma primeira vitória de espírito sobre a matéria".

 
 

 

Juarez de Oliveira Castro

Mestre Maçom (Instalado) da Loja "Alferes Tiradentes" Nº 20

Sob a obediência da M∴R∴G∴L∴S∴C∴

Florianópolis-SC