Pensamento coletivo

Já observou que a Maçonaria não pensa no “eu”, nem no “tu”, mas no comunitário? Ela sempre procura o coletivo colocando o homem maçom no meio para o bem de todos. Por isso que ela notabiliza pela Fraternidade, que não é mais do que uma escolha consciente pela vida em sociedade. Ela vê uma relação de igualdade, vivendo como verdadeiros irmãos. 

Uma definição (de https://www.significados.com.br/fraternidade/) elucida bem o que seja Fraternidade: “é o laço de união entre os homens, fundado no respeito pela dignidade da pessoa humana e na igualdade de direitos entre todos os seres humanos”. 

O termo maçonaria, conforme é ensinado, “é de origem francesa, e significa construção. O termo maçom, portanto é a versão em português do francês”; maçonaria por extensão significa "associação de pedreiros", e é uma sociedade, um conjunto de homens de bons costumes que tem como objetivo fazer “feliz a humanidade”, e ela nos ensina como faremos isso: “pelo amor, pelo aperfeiçoamento dos costumes, pela tolerância, pela igualdade e pelo respeito à autoridade e à crença de cada um”. (Ritual de Aprendiz). Isso nós temos o privilégio de ouvir toda semana em nossas Lojas. 

E a Fraternidade não escolhe quem está do nosso lado. Poderá estar “homens provenientes de regiões diferentes, de nacionalidades diferentes, que pensam e agem de formas diferentes, que carregam em seus corações histórias e experiências diferentes”, como se expressou uma vez o Irmão Francisco Carlos Lajús, na época Orador da Loja Alferes Tiradentes Nº 20, quando recebíamos os Irmãos provenientes do Paraguai e Argentina, em uma Sessão conjunta. 

E complementa o pensamento dizendo: "Somente a Maçonaria é capaz de reunir tais homens, porque ela nos ensina, ela nos intima a tratar a todos com dignidade, respeitando suas crenças, suas raças, suas etnias, suas escolhas políticas e suas ideias". 

Ele conclui parte da oratória dizendo que "Somente a Maçonaria é capaz de colocar lado a lado tão antagônicos personagens e ao mesmo tempo levá-los a ter o mesmo ideal e a desejar o mesmo futuro: uma Humanidade unida, fraterna e feliz”.

Assim a Maçonaria prepara o homem Maçom, não, como dizem alguns, para construir um Templo Interior, mas para fazer o homem melhor, desbastando a própria Pedra Bruta que é para tornar-se uma Pedra Polida que encaixe no Templo da Sociedade, para aí, sim, construir um Templo Coletivo onde todos possam ser homens de bem, de construção, de dignidade, de valor.

 

Juarez de Oliveira Castro

Mestre Maçom (Instalado) da Loja "Alferes Tiradentes" Nº 20

Sob a obediência da M∴R∴G∴L∴S∴C∴

Florianópolis-SC