A promessa do sol

 

 

Muitos anos já se passaram.

Correntes de lágrimas, lavam aquela linda face de

mulher !

O destino não mostra piedade, açoitando sua alma.

Seu coração não se rende a um novo amor, e se

oculta nas profundezas do sofrimento, como trincheira 

do tempo.

Conflitando sentimentos, reza, faz promessas ao 

Santo de devoção, aplacando sua paixão.

Não abandona o moribundo, nem dá ouvidos ao mundo,

acalentando seu coração de guerreira !

E, nas madrugadas, no silêncio do seu leito, chora sua

alma.

Jorram lágrimas de compaixão e ternura, renascendo 

a esperança do milagre acontecer !

Termina mais um  dia... 

O por do sol, na mesma colina, lhe diz Adeus.

É sempre, assim...

Transfere, para o próximo amanhecer, a promessa do

seu grande amor renascer !

 
Sinval Santos da Silveira
Veja mais poemas do autor

Clicando no seu BLOG: https://poesiasinval.blogspot.com        

Sinval Santos da Silveira
Obreiro da ARLS... "Alferes Tiradentes"
Registrado sob o nº 20 na M... R... Grande Loja de Santa Catarina
Or... de Florianópolis/Santa Catarina

 
 

 
 
"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos