NÃO APRENDI ESQUECER
 
Ah, seu moço  
Não aprendi muitas coisas, nesta vida.
Não sei porque, não aprendi esquecer os "Dez Mandamentos".
Também, não aprendi esquecer de apreciar a natureza.
Que beleza !
O por do sol é lindo !
Como deixaria de olhar a montanha, onde ele se esconde ?
E como consegue emergir das profundezas do oceano,
parecendo que as águas estão queimando ?
Para onde vai a lua, quando desaparece lá no horizonte ?
Não consigo esquecer !
E  a primeira namorada, é possível esquecer ?
Não consigo !
Creio que sou diferente, um sonhador permanente !
Sinto o perfume da açucena, mesmo sem a flor presente.
Já se passaram tantos anos, mas não esqueço os desenganos 
que a vida me sentenciou...
O silêncio da madrugada, o cantar da passarada, o brilho
daquele olhar, as promessas de amor... como poderia
esquecer ?
Ah.. seu moço, nem quero aprender !

 

 
* Sinval Santos da Silveira
Veja mais poemas do autor

Clicando no seu BLOG: https://poesiasinval.blogspot.com        

Sinval Santos da Silveira
Obreiro da ARLS... "Alferes Tiradentes"
Registrado sob o nº 20 na M... R... Grande Loja de Santa Catarina
Or... de Florianópolis/Santa Catarina

 
 

 
 
"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos