A Arte e a Maçonaria

 

Em algum lugar do Universo houve uma energia criadora e nasceu a terra… para realizar uma obra de arte é necessário considerar que deve guardar certas proporções geométricas.

 

Amar é uma obra de arte, mas amar a ti mesmo é o melhor que pode suceder, porque é quando começas a dar conta do maravilhoso que é tua mente e quantas coisas podes criar se somente dás a ti mesmo permissão de pensar livre deixando divagar todos os teus sentidos.

 

A união dos triângulos devem estar em proporção do número áureo para considerar a uma obra como arte, é por ele que os grandes pintores gênios e escultores, estudaram sua própria natureza buscando esse número incluindo aqueles como Michelangelo Merisi de Caravaggio, quem foi um homem violento e filho de uma época violenta, que viveu em permanente conflito com o mundo, mas que teve a coragem de criar uma arte inovadora e naturalista que constituiu um constante escândalo. 

 

Ele contribuiu para a arte universal, uma obra artística tão verdadeira quanto influente, mas incompreendida em seu tempo; um trabalho baseado na verdade como ele a via, e portanto tão radical quanto chocante, mas que seus contemporâneos não podiam ignorar.

 

No quadro de "A Decapitação do Batista" todos os presentes cumprem sua tarefa de uma maneira que poderia ser dita rotina, serviço público.

 

Só a velha, presumivelmente a empregada de Salomé, parece consciente da atrocidade que vai ser cometida, o dramatismo que impressiona que se encontra nas tonalidades que o caravaggio manejava. Dá um conteúdo psicológico ao tratamento dado à pele de Salomé e do carrasco, na menina a luz incide sobre seu corpo de tal maneira que, ao cair sobre o branco de suas roupas adquire uma qualidade fria, que reflete o caráter de Salomé.

Por outro lado, a luz que banha o corpo do executor é calorosa, é ele quem realmente realiza a decapitação e que nada mais é do que um instrumento que a intrigante jovem usaria para alcançar seu propósito. 

A luz que cai nos prisioneiros e sobre seus braços parece querer colocá-los em primeiro plano, é como se em sua expressão entendessem que são eles que vão estar lá, eles também equilibram o quadro, que sem a presença deles escolheriam esquerda, que é o local da ação.

 

O artista dá um tratamento ao metal das chaves que a da navalha, o metal das chaves é quase preto, se faz muito necessário enfatizar que as chaves são elemento acessório para um funcionário, em contraste da navalha que brilha com o reflexo da lua, já que tanto é como a espada são elementos mortais.

 

Nesta pintura, embora seja um ato sangrento, o pintor pinta apenas uma pequena mancha de sangue que dificilmente pode ser vista na rocha, em vez disso, destaca o vermelho do manto da vítima, que se estende sobre a rocha para prestar mais atenção. para a figura do Batista.

 

O carcereiro assiste a decapitação como um ato muito rotineiro para ele, que reflete em seus olhos com total indiferença, seus olhos são direcionados para a bacia onde a cabeça do Batista deve ser colocada, este é o elemento naturalista que Caravaggio imprime destacando toda a sua aspereza, para mostrar como paixões baixas podem atingir o sangue de um inocente para satisfazer esses instintos baixos.

Devo dizer que esta é a única obra autografada do artista, que estampou seu nome no sangue que emanava do pescoço do Batista.

 

Com um lacônico F. Michelangelo. O F de frater ou frei que indicava sua pertença à Ordem de Malta de ultradireita fundada nas cruzadas e reestruturada na atualidade por G. W. Bush, um dos principais perseguidores do Islã no presente. Este Óleo está na catedral de São João La Valletta (Malta) e foi feito em pagamento para o seu noviciado na Ordem dos Cavaleiros de Malta de grande elite e prestígio.

 

Não se sabe se sua origem é Caravaggio ou Milão, uma vez que não têm dados da data exata de seu nascimento, naquela época uma praga de peste negra invadiu Milão e acredita-se que a família Merisi emigrou para Caravaggio de lá em nome de dramático pintor.

 

No entanto e ainda que seja de uma ordem de ultra direita não devemos menosprezar.

 

Luiz Maria Guzmán Parra

 

Publicado originalmente em: https://elcincelrevista.blogspot.com/

 

Tradução livre feita por Juarez de Oliveira Castro

"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"
Áureo dos Santos