A concepção de Deus na Maçonaria.

Na nossa opinião, a Maçonaria não deve ser encarada como uma religião, uma vez que seu objetivo não é encontrar o caminho para existência de outra vida após da morte. Ela se estrutura em princípios religiosos, sim, porém na visão de que estes princípios são de bases morais, que ela desenvolve buscando a perfeição para encontrar o Grande Criador, Deus, para nós, O Grande Arquiteto do Universo.

Observamos existirem algumas posições em relação a crença e existência de  Deus, a saber: o Ateísmo, O Agnosticismo, o Deísmo, o Panteísmo e o Teísmo.

O Ateísmo nega veemente, a existência de Deus.  Por ser materialista, busca explicar o surgimento do universo mediante causas naturais, independente da vontade ou mesmo interesse de um ser superior, quando em verdade na maioria das vezes, os que se dizem Ateus, querem apenas e tão somente enfatizar que não tem religião.

No Agnosticismo, diferentemente do ateísmo, não se nega a existência de Deus, apenas alega-se a impossibilidade de provar a sua existência - ou não. No agnosticismo é expresso o respeito à liberdade de pensamento, reconhecendo a impossibilidade do homem ao conhecimento para com o Absoluto.

O Deísmo, já admite a existência de um princípio criador, “Deus”, que não interfere na sua criação.  O mundo segue seu próprio destino e os homens não podem se valer de qualquer auxílio do Criador. Eles consideram que a oração não tem qualquer sentido, por não haver mais interferência de Deus no mundo, após a sua criação e, qualquer tentativa de relacionamento ou comunicação com Ele seria ilógica.

Já no Panteísmo, Deus, preexistente ao mundo, desaparece no momento da criação do mundo, acreditando-se que Ele próprio se transformou no mundo. Assim, na concepção Panteísta, tudo é Deus, todos os seres, todas as coisas, são partes desse Deus.

Por fim, o Teísmo admite, a existência de um ser criador, Deus, e que interfere nos destinos do mundo, mantendo-o, preservando e encaminhando o universo para seu destino. O teísta acredita num Deus atuante e que se relaciona com a sua criação, e a forma de aproximação com o Criador se faz através da prática da oração, por meio da qual se cresce espiritualmente, e se obtém a ação ou interferência divina.

Em nossas conclusões, entendemos que a Maçonaria, de uma forma geral, adota uma posição teísta, pois não somente admite a existência de um princípio criador e exige de seus filiados essa crença, como busca a sua proteção, invoca seu auxílio, porém sabemos existirem alguns Ritos maçônicos que declaradamente adotam, em suas doutrinas, o Agnosticismo, como o Rito Francês ou Moderno ou o Deísmo, como o Rito Adonhiramita.

No Rito Escocês Antigo e Aceito, os trabalhos são sempre iniciados invocando-se a proteção do Grande Arquiteto do Universo, através da leitura de um trecho do Livro da Lei, além das preces que são elevadas ao Grande Arquiteto e em todos os trabalhos, tudo é feito de forma que a Ele resultem honra e glória.

Geraldo Morgado Fagundes                      

Membro efetivo e Mestre Maçom (Instalado) da ARLS... Alferes Tiradentes no 20 - Jurisdicionada à Grande Loja de Santa Catarina - Florianópolis - Santa Catarina.

 

 

        

    

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos