A Função Social da Maçonaria.

Consequentemente, a Maçonaria, sem pretender exclusivismos e com a só prerrogativa de seus antigos títulos libertários dos homens e dos povos, creio oportuno recomendar que os estados e os governos, cercando-se à lei e à vontade majoritária de seus povos e inspirando-se nos ideais de liberdade e de justiça, desenvolvem planos e programas concretos de instrução e cultura, de trabalho permanente e justamente remunerado, de comunicação material e social entre os povos, de nutrição e alimentação adequadas, especialmente na etapa da infância que é quando mais se requer e sem as quais não existem esperanças de progresso e superação geradas.

A Maçonaria, segundo a entendemos e nos foi ensinada, é uma Instituição integrada por homens livres (de pensamento) e bons costumes (moral social), que persegue o aperfeiçoamento individual de seus membros, a solidariedade e o melhoramento da sociedade em que nos inserimos.

Desde a época da Maçonaria Operativa vemos como os Maçons trabalham em assuntos de interesse e benefício geral, além de questões internas da Ordem. Por exemplo, o Mestre Hiram foi assassinado por dois Companheiros invejosos durante a construção do Templo, edifício destinado ao uso público. Os Maçons da Idade Média construíram grande catedrais e pontes, também para uso geral. Ao chegar a Maçonaria na Especulativa, os Maçons nos legaram a Enciclopédia, e com ela a ilustração, cujas ideias de liberdade, igualdade e fraternidade transformaram o mundo moderno.

Finalmente os Maçons do século XIX converteram estas ideias em fatos, criando repúblicas nas antigas monarquias da Europa, também para benefício de Profanos e Maçons.

Segue havendo muitos temas que tratar e muitos problemas que enfrentar, ao que os Maçons de hoje podem dedicar seus esforços. Por exemplo, o aquecimento global, a melhor utilização de combustível e hidrocarburetos, a saúde, a educação, as condições de vida, os direitos individuais e coletivos, por nomear somente alguns dos mais candentes, são temas que apresentam grandes desafios. E a Maçonaria com sua filosofia aberta a todas as indagações e métodos de análises sérios e objetivos, e sua capacidade de discussão tolerante e respeitosa das distintas posições e critérios, tem uma função bem delineada que jogar.

Em todos estes casos vemos como o trabalho realizado, em e para o melhoramento do mundo em geral, redunda em favor de nossa Instituição. Se isto ocorresse também hoje, o mundo comprovaria como a Maçonaria segue tão vital e vigente hoje, como o foi no passado.

Gustavo Pardo

Nascido em Havana, Cuba em 18 de Dezembro de 1941. Especialista Geotécnico. Ex-presidente da Academia Cubana de Altos Estudos Maçônicos da Grande Loja de Cuba e ex Grande Chanceler Secretário Geral do Supremo Conselho do Grau 33 para a República de Cuba.

Originalmente publicado em La colmena.

Tradução livre feita por: Juarez de Oliveira Castro.

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos