A importância da Maçonaria para a Família.

Desde os primórdios do mundo quando as pessoas se organizavam em grupos biológicos, até os dias atuais onde o individualismo impera na sociedade capitalista em que vivemos o conceito de família, suas influências e impactos na sociedade modificaram bastante. 

Até pouco tempo atrás os papéis desempenhados pelos membros de uma família eram claramente delineados e perceptíveis: à mãe cabia a vida e a alimentação, ao pai o sustento e educação e aos irmãos a divisão fraterna do que se adquirisse. 

E com esse modelo de família, através dos tempos, a sociedade se desenvolveu. Era o bastante para dar o conforto e o aconchego necessários ao crescimento dos filhos e direcioná-los à vida de acordo com a visão de mundo do grupo familiar. 

Suficiente para aprender valores como amizade, fraternidade e amor. Em que pese toda essa formação, o mundo também mudou, e muito. 

As exigências modernas mudaram o foco da família para além dela. Hoje, numa sociedade competitiva como a nossa, o individualismo e a concorrência dominam tudo, fazendo com que os membros da família tenham que se adequar aos valores e elementos da sociedade em que vivem, como regra de sobrevivência, e muitas vezes contrariando seus próprios valores. 

Aliem-se a isso as novas conformações de família: pais desconhecidos ou ausentes, mães que necessitam também buscar o mercado de trabalho, filhos educados por terceiros, famílias desestruturadas por vícios diversos, e teremos então o verdadeiro retrato da sociedade atual: uma sociedade onde a família, em seu conceito estrito, está se dissolvendo, formada que está por personalidades temerosas e a falta de amor e de fraternidade impera. 

Nesse contexto é que a Maçonaria tem um papel importante na formação e principalmente na conservação dos laços familiares. Com seus valores sólidos fortalece também os valores da família. 

A Maçonaria é na verdade uma fraternidade. Seus princípios de liberdade, igualdade e fraternidade fortalecem a vida em coletividade e propiciam a redescoberta da família, aprimorando conceitos de ética, de convivência, laços de amizade, respeito, enfim, tudo que é necessário para se viver bem tanto num pequeno núcleo familiar quanto na sociedade em geral. Mas talvez a maior contribuição da Maçonaria à família seja a forma com que os seus integrantes são escolhidos nessa sociedade. 

Todos têm compromisso de ajudarem uns aos outros, e o que é isso senão uma família? A Maçonaria acolhe, propicia a reflexão de temas capazes de modificar comportamentos e ampliar horizontes. 

Ao cultivar em suas reuniões o dever de serem homens bons e melhores, o aperfeiçoamento intelectual e das virtudes de seus integrantes também transfere para o Maçom, no papel de pai, essas qualidades. Antes de buscar o aperfeiçoamento da sociedade o Maçom busca o seu próprio aperfeiçoamento como homem, em todos os seus papéis.

A Maçonaria propicia assim uma evolução moral e intelectual de seus integrantes, cultuando um ser criador, o Grande Arquiteto do Universo, independente de ideologia religiosa. 

Faz dessa liberdade de escolha religiosa uma característica singular de sua sociedade, vez que agrupa ideários sem agrupar correntes, transferindo assim, para a família, a ideia de respeito e liberdade. 

De uma certa forma, a Maçonaria dá aos Maçons os instrumentos necessários para que ele seja um bom pai, um bom homem e um bom cidadão. Além disso, a Maçonaria incentiva e cultiva a prática constante de filantropia, buscando uma sociedade mais humana e justa, e propiciando à família do Maçom a oportunidade de participar desses projetos humanitários, desenvolvendo valores como amor ao próximo e afeição fraternal, reconhecendo em todos novos Irmãos. 

Nesse sentido o apoio dos Maçons às ações de inciativa da família também é primordial para a consolidação desses valores e inserção de todos os membros numa só sociedade. 

Exemplos disso são as ações sociais e de filantropia que são desenvolvidas pelas Fraternidades Femininas, formadas pelas esposas dos Maçons, e pelas “Filhas de Jó” e pelos “DeMolays”, formadas por filhas e filhos dos Maçons, respectivamente. 

É a família que se une em torno de exemplos e boas ações, buscando melhorar as condições de vida de nossos Irmãos. E, como tudo na vida, é dando que se recebe. 

E é também com a prática diária da fraternidade que recebemos os insumos de amor, carinho, reconhecimento e respeito, que nos direcionam para novas ações. As ações individuais, com certeza, acodem alguém em algum lugar. Mas ninguém está sozinho. 

Assim, a sociedade dos Maçons, amparada por suas famílias, faz muito mais, por muito mais gente. Assim é, também, que a Maçonaria contribui muito para o fortalecimento da família, e a família, por sua vez, dá a solidez necessária ao caminhar dos Maçons. 

A via é sempre de mão dupla, num “bate e volta” que só amplia os horizontes e possibilidades daqueles que trafegam pela vida buscando a felicidade geral e a paz universal.

Bibliografia Consultada:

Diversos sites disponíveis na internet Wikipédia, Revista Superinteressante;

Textos da UNICAP – Universidade Católica de Pernambuco.

Artigo publicado na Revista ATROLHA, Nº 332 – Oriente de Londrina-PR

Fonte: O Unificador. 

Publicado no “O Malhete” Ano VII Nº 76.

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos