Supressão do eu

Sabe aquele desejo incontrolável de fumar seu cigarro?

Ele acontece por conta de forças elementares que suprimem o EU e o tornam incapaz de, pela própria vontade, superar o desejo e estar em paz e satisfeito em si próprio, mesmo na ausência da nicotina. É de fácil percepção a sua atuação no EU, pois se reflete no próprio desejo de fumar, como um incômodo constante que altera o humor e estado interior até a nossa submissão, mesmo quando estamos prontificados a superar o vício (quando já nos identificamos com uma necessidade de parar).

 

Mas a atuação dessas forças elementares pode ser tão intensa, que mesmo sabendo que estamos fazendo mal a nós mesmos, sucumbimos. Num extremo, abrimos mão da saúde e até mesmo de nossos entes mais queridos (até mesmo nossos filhos), nos tornando incapazes, através da vontade, de superar tal necessidade, caindo no inferno da impotência. O mesmo pode acontecer com a bebida, com a gula, até mesmo com relacionamentos…

 

A supressão do EU: quando você sente uma força intensa que o induz a atuar de forma contrária a sua própria vontade, como um vício.

 

Leonardo Maia

 

 

Sabe aquela dificuldade em ouvir uma pessoa com a qual já teve uma desavença? Um ex-marido ou ex-mulher? Alguém que te magoou?

 

A dificuldade de dar o braço a torcer? É semelhante a atuação da força do vício, um sentimento imediatamente toma conta do nosso estado interior e um mal estar se aloja, criando uma dinâmica singular na sua atuação diante da outra pessoa. E quanto mais alimentos tais sentimentos, mais difícil é sua superação… exatamente como o hábito de fumar.

 

E quando estamos dispostos a superar tais condicionamentos e não conseguimos, é quando está ocorrendo a supressão do EU: quando você sente uma força intensa que o induz a atuar de forma contrária a sua própria vontade, como um vício.

 

Leonardo Maia

 

Fonte: https://www.antroposofy.com.br/forum/supressao-do-eu/

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos