Amor verdadeiro

 

Uma coisa interessante é perceber como o foco principal de muitas pessoas é o relacionamento. Desde de sua busca por um parceiro ideal, a paixão e interação com um parceiro atual ou mesmo uma constante insatisfação e crítica com os parceiros passados ou até mesmo atuais. Muitas vezes são incapazes de uma autocrítica sincera e idealizam no parceiro inúmeras as qualidades e posturas que não possuem e são incapazes de realizar. E chamam este ideal de “amor verdadeiro”.

 

É importante lembrar que as pessoas atraem os relacionamentos que merecem, que vão lhes trazer os aprendizados certos para seu crescimento pessoal e que as questões vão se repetir até o que o aprendizado seja concretizado do ponto de vista espiritual.

 

Então, é simples: perceba que este é o amor verdadeiro, aquele que move os caminhos para o nosso crescimento espiritual na incrível escola que é a vida, mesmo que do ponto de vista mais inferior e fútil, pareçam meros encontros e desencontros fracassados… e eu me mantenha na triste ilusão de que sou uma vítima destes fracassos em busca deste “amor verdadeiro”.

 

Ele ou ela não te merecem? A culpa é do outro? Quero ter a liberdade e autonomia, mas tenho todas as regras de atuação e conduta do parceiro? Sou capaz de realizar tudo que espero do outro? Ou mesmo o que ele idealiza, assim como eu espero que ele realize o que eu idealizo? Você acredita que o amor verdadeiro tem relação com a satisfações de nossas idealizações egocêntricas de um parceiro(a) perfeito?

 

 Leonardo Maia

Fonte: 

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos