Fé, Esperança e Caridade

 

Essa trilogia cristã, Fé, Esperança e Caridade, faz parte, também, da Maçonaria, como virtudes importantes na vida do ser humano. 

 

É bom lembrar que quando da nossa iniciação, foi-nos perguntado o que é virtude. E foram dadas muitas respostas, porém é complementado pelo Venerável Mestre de que “…E é também uma disposição da alma que nos induz à prática do bem”. 

Definida a virtude de conformidade com o Ritual, podemos começar a falar sobre essas três virtudes. 

 

E para falar sobre elas, necessitamos recorrer a alegoria revelada pela Bíblia Sagrada, para nós, o Livro da Lei, em que narra o sonho do Patriarca Jacó, quando em viagem para fugir da perseguição de seu irmão Esaú, e em certo lugar, cansado, tomou uma pedra como travesseiro e dormiu. 

Sonhou que uma escada que se apoiava em terra e cujo cimo tocava o céu e os anjos de Deus desciam e subiam por ela. 

“Essa escada mística, simboliza para os Maçons a evolução e a involução da vida, evidenciada no perpétuo ciclo dos nascimentos e das mortes e, consequente renovação hierárquica dos seres e dos mundos”

 

Com isso, já nos vem à cabeça um símbolo muito importante em nossa Loja: o Painel Alegórico da Loja de Aprendiz, que mostra a escada e também os símbolos que representam essas virtudes: Fé, Esperança e Caridade.

 

Em uma das Instruções do grau de Aprendiz-Maçom é-nos dado uma definição do Painel Alegórico da Loja de Aprendiz: “aquele onde figuram, como principais símbolos, as Colunas Jônica (Sabedoria), Dórica (Força) e Coríntia (Beleza), o Piso Mosaico, o Altar dos Juramentos e sobre o Livro da Lei, as Pedras Bruta e Cúbica, a Escada de Jacó e sobre ela a Cruz Latina (Sacrifício), a Âncora (Esperança) e a Mão empunhando a Taça (Destino), a Estrela Flamejante, o Sol, as Estrelas, a Orla Dentada e as Quatro Borlas da Corda de 81 nós”.

 

No Painel, a Escada de Jacó significa as virtudes que devemos praticar para o aperfeiçoamento espiritual na Maçonaria. Os seus degraus correspondem às virtudes da Fé, Esperança e Caridade, simbolizado pela Cruz, pela Âncora e por um Cálice ou uma mão empunhando a Taça. 

Esse é o caminho que devemos trilhar para melhorar a vida maçônica para alcançar aquilo que almejamos. 

 

Que, portanto, ao vermos o Painel Alegórico da Loja de Aprendiz, lembramos de duas coisas: 

 

da Escada de Jacó que é o símbolo evolutivo da vida e da ascensão virtuosa do Maçom para chegar à plenitude, e os degraus, retratando as virtudes necessárias para a elevação do aperfeiçoamento.

 

Na 1ª Instrução explica claramente a Escada de Jacó, de que “composta de muitos degraus, cada um deles representa uma das virtudes exigidas ao Maçom para caminhar em busca da perfeição. Em sua base, centro e topo destacam-se três símbolos, muito conhecidos do mundo profano: Fé, Esperança e Caridade, virtudes morais que devem ornar o espírito e o coração de qualquer ser humano, principalmente do Maçom, que não se esquecerá, jamais, de depositar fé no Grande Arquiteto do Universo (GADU), esperança no aperfeiçoamento moral e caridade para com os seus semelhantes. A fé e a sabedoria do espírito, sem a qual o homem nada levará a termo; a esperança é a força do espírito, amparando-o e animando-o no caminho da vida; e a caridade é a beleza que adorna o espírito e o coração bem formados, fazendo com que neles se abriguem os puros sentimentos humanos”. 

 

Essas virtudes teologais, que nos levam a conhecer e amar o GADU, aliada às Virtudes Cardeais: Prudência, Justiça, Força e Temperança, é que nos farão caminhar tranquilos dentro da certeza da vereda correta da vida. 

 

Como maçons, somos homens de , porque acreditamos no GADU, criador dos mundos, além de acreditar em nós mesmos e em nossos Irmãos. E isso é a base da Escada. 

 

Com a Esperança vamos perseverar e derrubar as adversidades para mantermos firmes nos ideais, tendo a Âncora como a firmeza plantada no seio da terra. 

 

E a Caridade, para pautar nossas ações nessa virtude tão apregoada pelo Mestre Jesus que dizia sempre: “Amai-vos uns aos outros”. 

 

Além do que afirmou o maçom José Cássio Simões Vieira

Um dos fundamentos da Ordem Maçônica é a prática da Caridade, sob a forma de filantropia, visando ao bem estar do gênero humano. De fato, nossa Instituição não está constituída para se obter lucro pessoal de nenhuma espécie, senão, pelo contrário, suas arrecadações e seus recursos destinam-se a contribuir materialmente para aqueles que estão privados dos meios de prover uma digna subsistência. E ‘que nossa mão esquerda não saiba o que dá nossa mão direita’”.

 

Para finalizar recordemos o que disse o apóstolo Paulo: 

A caridade é paciente, a caridade é benigna; não é invejosa, não é altiva nem orgulhosa; não é inconveniente, não procura o próprio interesse; não se irrita, não guarda ressentimento; não se alegra com a injustiça, mas alegra-se com a verdade; tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O dom da profecia acabará, o dom das línguas há de cessar, a ciência desaparecerá; mas a caridade não acaba nunca. De maneira imperfeita conhecemos, de maneira imperfeita profetizamos. Mas quando vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. Quando eu era criança, falava como criança, sentia como criança e pensava como criança. Mas quando me fiz homem, deixei o que era infantil. No presente, nós vemos como num espelho e de maneira confusa; então, veremos face a face. No presente, conheço de maneira imperfeita; então, conhecerei como sou conhecido. Agora permanecem estas três coisas: a fé, a esperança e a caridade; mas a maior de todas é a caridade”. São Paulo, 1 Cor 13, 4-13.

 

Juarez de Oliveira Castro

 

 

 

Mestre Maçom Instalado da ARLS “Alferes Tiradentes”

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos