Inveja

Segundo o dicionário Wikipédia "A Inveja é um sentimento de tristeza com relação ao que o outro tem ou é". Embora nada tenha de nobre, é um sentimento tão humano como qualquer outro. A inveja fez Caim matar Abel e este episódio reforçou a sua aura negativa, a ponto de as pessoas a negarem exaustivamente.

Mas cá entre nós, todos sabemos que é um sentimento que faz parte de nossas vidas, por mais pacíficos e desprovidos de maus pensamentos que sejamos. Não podemos santificar a inveja, pois ela vai contra as crenças, práticas e valores nobres, entanto não podemos simplesmente fingir que ela não existe.

Podemos sentir inveja do colega que foi elogiado, da amizade que ele tem com o chefe ou ainda do bônus que ele recebeu. Aliás, de acordo com especialistas a meritocracia tem reforçado sentimentos de inveja nas organizações.


Somente os seres providos de santidade incondicional, não a sentiram. Deepack Chopra, autor de "As Sete Leis Espirituais do Sucesso" afirma ter encontrado 2 pessoas na história da humanidade desprovidas deste sentimento: Buda e Jesus Cristo. É bom lembrar que são mais de cinco mil anos de história registrada.

A inveja não foi elencada pelo Papa Gregório Magno, autor dos sete pecados capitais, no século VI, como uma atitude humana contrária as leis divina. Mesmo assim ela tem estado sempre presente em todos os momentos da história. Se os pecados capigais fossem oito, nove ou dez ela teria seu registro assegurado.

Hoje isto não é diferente. Vivemos um momento único de competição entre os humanos, o que parece ter reforçado a enfadonha INVEJA.

Onde duas ou mais pessoas coabitarem, com certeza ela será sentida em determiandos momentos, não importando se o ambiente é familiar, solcial ou profissional. Na verdade ela tem se proliferado nos últimos tempos, pois a competição tem crescido consideravelmente, em especial no mundo corporativo, fator que a tem reforçado.

Podemos sentir inveja do colega que foi elogiado, da amizade que ele tem com o chefe ou ainda do bônus que ele recebeu. Aliás, de acordo com especialistas a meritocracia tem reforçado sentimentos de inveja nas organizações.

Ela pode ser despertada quando alguém atinge uma meta mais desafiadora, quando a Avaliação de Desempenho do outro teve uma pontuação melhor e, principalmente quando ficamos em segundo ou terceiro lugar na disputa por uma promoção. "Aí a coisa pega".

A inveja ainda aparece quando observamos que apesar de todos os esforços, não conseguimos ser tão criativos, inovadores, realizadores, felizes e motivados como as outras pessoas. Especialmente aqueles que ostentam tanta felicidade no FACEBOOK.

São incontáveis as situações aonde ela é despertada, cria vida, energia e se renova a cada novo dia, desencadeando cenário de conflitos.

* Pedro Luiz Pereira

Hunter, especialista em Gestão de Empresas e Desenvolvimento Organizacional, Consultor, Professor, Vice-Presidente da ABRH-Santa Catarina, Diretor da QSH e SANTO EMPREGO, empresa do Grupo ABRA.

pedro@grupoabra.com.br.

"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"
Áureo dos Santos