Leitura na escola

A leitura abre portas e janela, todos sabem. Além disso leitura é difusão do saber, da cultura, dos costumes populares, etc. É através da leitura que podemos também semear ideias de paz e amor ao próximo. E por que não da valorização da autoestima de cada um de nós.

As narrativas cotidianas, as pilhérias, as anedotas, as histórias de trancoso..., tudo isso ganha vida com a leitura ampliada, espraiada por todos os recantos e paragens. Por tudo isso, pais e professores devem ser exemplos, modelos a serem seguidos.

Os alunos precisam se ver nos adultos que os cercam. A leitura, claro, dá a todos nós a possibilidade de ampliar a interpretação dos fatos, num Brasil confuso, tanto no campo político, como no econômico e cultural. E em que locais se deve ler? Igrejas, sindicatos, museus, pinacotecas, escolas, bibliotecas etc.

A comunidade precisa valorizar mais as bibliotecas e exigir que novos e amplos espaços sejam construídos e devidamente equipados de forma atraente e confortável. Só assim as crianças, os jovens e o público em geral podem ter interesse e a possibilidade de ler mais e mais.

Os governos precisam priorizar a educação e fortalecer suas políticas de construção e ampliação dos espaços públicos destinados à leitura. O resgate das narrativas do passado, o fortalecimento do teatro, da música e das artes em geral só podem se dar com mais leituras. A leitura de mundo precisa ser destacada, aplaudida, referendada, discutida...

 

João Teles de Aguiar. Professor e especialista em docência.

Fonte: Diário do Nordeste - www.diariodonordeste.verdesmares.com.br

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos