Mudanças necessárias.

 

O que impede o Brasil de estar entre os países do primeiro mundo? O que está atrasando o nosso crescimento? A atual conjuntura econômica brasileira não é nada alvissareira. Constata-se que a inflação voltou e avança, por conta dos frequentes reajustes nas tarifas públicas, dos aumentos dos combustíveis, motivados pelo escândalo da corrupção na Petrobrás, do aumento da carga tributária, entre outros.

Os recursos naturais que dispomos nos permite perceber que o problema do Brasil não é econômico, e sim, de gerenciamento. A maioria dos mandatários públicos, ao formar a equipe de trabalho, não leva em consideração a qualificação técnica que o cargo requer. Por conta disso, políticos são escolhidos para ocupar relevantes cargos da gestão pública sem os conhecimentos das escolas da Ciência da Administração.

A corrupção brasileira varia desde a dificuldade de demonstrar a ocorrência do evento, pelo seu caráter invariavelmente reservado, até a reduzida probabilidade de efetiva punição. Tais fatos têm provocado indignação da sociedade brasileira, constatados diuturnamente na imprensa, nas discussões públicas, nas redes sociais, nas greves.

O que fazer diante deste lastimável quadro que insiste permanecer no país? Faz-se necessário um serviço público modernizado e interativo para alcançar os padrões de gestão que sugerem maior transparência, participação pública, prestação de contas e preocupação constante em atender aos anseios e às necessidades da sociedade.

Entendo que a solução dos comentados problemas está nas pessoas. O Brasil necessita de indivíduos que se interessem pelas soluções das questões humanas reais e pelas resoluções dos problemas nacionais. Não precisamos de pessoas que queiram resolver tais problemas por meio de ideologias particulares, mas sim de indivíduos que tenham como foco o bem da coletividade humana.

A Administração Pública brasileira necessita que ingressem em seus quadros agentes públicos oriundos de instituições de ensino que formem gestores, educadores e demais profissionais com ilibada conduta ética e, sobretudo, capazes de realizar – pelo conhecimento técnico-científico – as mudanças de que tanto necessitamos.

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::>

Autor

Walmor Tadeu Schweitzer

Professor Universitário – Lages/SC.

Fonte: Jornal “Diário Catarinense” – www.diario.com.br.

"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"
Áureo dos Santos