O caminho do Maçom

A maioria dos Maçons, assim como os modernos estudiosos dos diferentes rituais e ideais maçônicos, raramente percebem as obrigações cósmicas que estão ligadas desde o momento em que começam a rasgar leve e gentilmente as sagradas verdades da natureza, bem como aqueles dos antigos e primitivos rituais da Arte Real. 

 

Isto se deve a que observam de maneira superficial e mecanizada suas tarefas através da execução de rituais e ascensão de graus, e chegam a ver a Maçonaria como um organismo social de uma antiguidade de poucos anos, é necessário se dar conta que as sagradas e antigos ensinamentos místicos e esotéricos perpetuou através dos antigos e primitivos ritos, e que são sagradas, e que existem poderes invisíveis e desconhecidos ao Ser humano, e que isto modelam os caminhos, assim como os destinos daqueles que por iniciativa interna adquirem as verdadeiras obrigações de uma Fraternidade Real. 

 

A Maçonaria não é algo material que se possa ser demonstrada com um crachá ou uma saudação criptografada, acompanhada por uma palavra secreta. 

A Maçonaria é uma ciência espiritual da alma, não é uma doutrina dogmática, mas uma expressão universal de origem cósmica, que tem sido e será a inspiração de grandes místicos, filósofos, iniciados e sábios de todas as idades. 

 

A Maçonaria é a perfeita sabedoria de Deus que se faz invisível através da hierarquia secreta de inteligências superiores e iluminadas. 

 

Somente aqueles verdadeiros adeptos disto conseguem perceber a sabedoria do silêncio que isto acarreta, assim como o estudo interno e cósmico que deve se realizar naquela que a pratica de maneira real e intimamente, sendo necessário morrer diante do mundo material, para assim poder renascer diante do mundo espiritual.  

 

O verdadeiro maçom sabe que o único meio para chegar à verdadeira iluminação do Ser é desbastar a pedra bruta da alma e do intelecto até conseguir modelar em um fino diamante cósmico. 

 

O Maçom deve acalmar a mente e os sentidos a medida que trabalha na árdua contemplação de seu Ser, assim como tratar de obter uma vista interior da sua mónada divina tratando de rasgar os cifrados véus de sua áurea e florescer. 

 

O trabalho do maçom é árduo e interminável, ele se encontra consciente que o tempo que lhe foi concedido na terra é breve, e que no trânsito pela morada terrestre terá que fazer todo o possível para assim aceder à morada cósmica ou bóveda celeste. 

 

Na maior parte das escolas de mistérios esotéricos como a maçonaria, ordem Rosacruz, sociedades teosóficas, institutos gnósticos, assim como tantos outros membros, todos eles sabem que o homem ou adepto que não consiguir unir a brilhante mente com o coração ardente, jamais chegará a subir um só andar na luminosa escada de Jacó. 

 

Todos aqueles que examinaram meticulosamente a maçonaria ocultista (maçonaria esotérica) e estudaram a sabedoria hermética, não têm nenhum mistério de que a Maçonaria como o próprio logos, é a maior das escolas, assim como o ensino cifrado do Grande Construtor, Deus 

 

Deus, o homem e o universo têm sobre si a luminosa responsabilidade de lhe dar forma à substância cósmica dentro da morada do rei cósmico, o grande construtor, e assim é como o maçom que entra nos antigos mistérios do conhecimento e tratando de deixar uma pegada sólida no caminho, através da iluminação de seus Irmãos como de profanos, e assim mesmo deixar um legado celeste à humanidade de força, sabedoria e fraternidade. 

 

Na maçonaria encontra-se oculto o mistério da evolução e da existência, o verdadeiro maçom vai comprovando a medida que vai rasgando, leve e suavemente os próprios mistérios de sua divindade, sabendo que a obtenção de graus não converte o homem em maçom, senão na absoluta e profunda contemplação dos antigos mistérios através do silêncio absoluto e a força da mística meditação. 

 

Um verdadeiro e autêntico maçom não é o produto de um certificado acartonado e condecorado, é um homem que evoluiu e deve observar que o lugar que ocupa em loja esotérica não significa nada em comparação com seu posto na Grande Loja espiritual da existência, na bóveda cósmica. 

 

Suas responsabilidades cármicas devem ser uma responsabilidade sublime e deve fazer todo o possível para 

se concentrar no bem dos seus Irmãos, assim como o da humanidade. Não deve somente moldar a própria pedra bruta, mas ajudar a moldar a de seus Irmãos, da mesma forma, deve não apenas vigiar seus ideais e interesses, mas observar o mundo como um todo e entender que os Augusto Mistérios são apenas ferramentas para ajudar o ambiente e a humanidade, quando entenderá o Caminho Real do Maçom Real, que é a Liberdade, Igualdade e Fraternidade. 

 

Gerard Lambert Elenes.

Fonte: https://www.diariomasonico.com/

 

Tradução livre feita por Juarez de Oliveira Castro

"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"
Áureo dos Santos