O que a Maçonaria ensina?

 

 

A maçonaria utiliza símbolos e instrumentos do antigo operário, que tomava as pedras brutas vindas das pedreiras e em suas lojas de trabalho as desbastava, polia e construía com elas catedrais, abadias e monumentos. 

O novo maçom reconheceu-se como uma pedra, inicialmente bruta, que precisa ser desbastada e polida para que possa contribuir positivamente na construção do edifício social humano. 

Ensina o ideal da fraternidade humana, com o sonho de consonância utópica de que os homens aprendam a considerar essa fraternidade como princípio maior, antes de religiões ou política. 

Ensina e defende a liberdade de pensar e a livre expressão do pensamento, o combate à tirania, ignorância, superstição e fanatismo, com exaltação suprema da razão, que deve dominar sobre a emoção e os sentidos (lembre-se do pentagrama); ensina que o maçom deve acreditar em um princípio criador, que nomeia "Grande Arquiteto do Universo", mas sobre o qual não apresenta doutrina ou definições, deixando que cada maçom o defina segundo a religião que livremente adota. 

Cultiva o sonho utópico de tornar feliz a humanidade, pela manifestação do amor/Ágape/Caritas, pelo aperfeiçoamento dos costumes, pela Doutrina da igualdade humana, pela tolerância quanto as diferentes opções religiosas, políticas e filosóficas, pelo respeito à autoridade pessoal de cada um, pelo direito de assumir as posições definidas por sua consciência, pela livre crença religiosa de cada um. Tudo isso é apresentado em dramas ritualísticos, ilustrados por símbolos e conceitos colhidos de diferentes culturas, em metáforas e analogias que alguns maçons tomam ao pé da letra. 

Os diferentes graus comentam as diferentes maneiras pelas quais o maçom evolui e interage positivamente na sociedade, como exemplo vivo de integridade, de que existem princípios antes de interesses. 

Reconhece a necessidade de o maçom se relacionar com o divino, o transcendente, sem, contudo, oferecer qualquer orientação nessa área, deixando completa a liberdade de escolha com relação a qual religião ou escola de sabedoria seus filiados escolherão para buscar a divindade, abstendo-se de oferecer doutrina sobre o tema. 

Na Maçonaria há lugar para membros de todas as religiões (excetuando-se, é claro, as aberrantes, anti-humanas) mas não há espaço para as doutrinas de nenhuma delas. Por isso não se discute religião nem se pregam doutrinas religiosas em loja. Enfim, este é um resumo de como entendo o que ensina a Maçonaria.

 Eleutério Nicolau da Conceição

Mestre Maçom (Instalado) da Loja "Alferes Tiradentes" Nº 20

Sob a obediência da Grande Loja de Santa Catarina

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos