O Rito de Schröder

 

 

O Rito Schröder ou Schroeder é um rito maçônico mais difundido na Alemanha, seguido de perto do Rito Zinnendorf. 

Além da Alemanha, se trabalha em menor escala na Dinamarca e nos Países Baixos, sendo também o favorito dos emigrantes de origem germânica na Espanha, Brasil, Paraguai e Chile, onde se integrou às Grandes Lojas regulares.

 

História do Rito Schröder

 

Freidrich Ulrich Ludwig Schröder (1.744 - 1.816), fundador do rito maçônico que leva seu nome. Foi criado pelo ator e diretor de teatro municipal de Hamburgo Friedrich Ulrich Ludwig Schröder em fins do século XVIII e adotado como próprio pela Grande Loja de Hamburgo em 29 de junho de 1.801. Por esta razão, na vida de Schröder, o rito recebia simplesmente o nome de Rito da Grande Loja de Hamburgo. Devido à simplicidade de sua estrutura - somente três graus simbólicos - foi conhecido também como Rito Escocês Simplificado.

 

A Grande Loja de Hamburgo desaparece da Alemanha em 1.932, e no exílio (Valparaíso, Chile), em 1.935. Seus membros se integrarão, depois do período nazista, na Grande Loja dos Antigos e Aceitos Maçons da Alemanha.

 

O Rito Schröder surge como um a mais entre os ritos que nascem como resposta a desordem na maçonaria continental do último terço do século XVIII. Se a Estrita Observância Templária (1.764 - 1.782) se cria para limpas aos ritos maçônicos da influência do ocultismo do século XVIII, as distintas reformas das que surgem o Rito Sueco, o Rito Zinnendorf, e o Rito Escocês Retificado, expulsarão das liturgias e rituais as referências à astrologia e à alquimia, mas sem tocar o simbolismo cavalheiresco e templário da maçonaria da época da Ilustração.

 

A influência luterana na Grande Loja de Hamburgo, de grave tradição burguesa e mercantil, teria como consequência direta que os maçons do norte da Alemanha vieram com maus intenções a ostentação aristocrática dos graus cavalheirescos, tanto da Estrita Observância Templária como dos ritos que surgem de seu meio, todos eles com forte influência católica.

 

Diante disso, até 1.789, as Loja da Grande Loja de Hamburgo começam a realizar trocas em seus rituais e a capricho, sem nenhuma coordenação.

 

É assim como Schröder se dá à tarefa de estudar o passado da maçonaria operativa, assim como os rituais das primeiras lojas especulativas inglesas. Em 1.790 alcança que a Grande Loja de Londres a encarregue a realização de rituais e notas sobre simbologia e assuntos maçônicos, de maneira que isto unifiquem critérios diante da confusão que ameaçava com a atomização da maçonaria alemã. 

 

É deste modo como Schröder toma como ponto de partida o texto fundacional da maçonaria especulativa inglesa, Three Distinct Knocks. Sua relação com a Grande Loja de Hamburgo o permitirá criar em seu meio uma Comissão de Estudos que terminará adotando em 1.801 ditos rituais.

 

Nesse momento Schröder ocupa o cargo de Deputado do Grão Mestre. Posteriormente chegaria a ser o Grão Mestre da Grande Loja de Hamburgo.

 

Estrutura e sentido do Rito Schröder

 

Dado que para sua elaboração Schröder recorre aos primeiros rituais da maçonaria inglesa, concretamente da denominada Grande Loja Mãe da Inglaterra, sua estrutura é extremamente simples, como simples são também seus enfeites e joias. Consta tão somente de três graus, ou seja, os três primeiros graus da maçonaria azul ou simbólica - Aprendiz, Companheiro e Mestre. Já que Rito Schröder não possui graus superiores, seus membros, de marcada tradição liberal, normalmente ingressar às ordens do Rito Francês em sua versão do Grande Oriente de França.

 

Devido fundamentalmente à mesma razão que levou a James Anderson e Jean Theófile Deságulliers a reformar a maçonaria tradicional, no Rito Schröder não achamos referências explícitas a religião alguma. Ambas tradições - a Anderson e a de Schröder, pertencem ao âmbito protestante, pelo que observamos duas coisas singulares.

 

Em primeiro lugar o luteranismo tem-se mantido no raio das características filósofos romanas que pudéssemos acharem outros ritos nascidos pouco anos antes. 

 

Em segundo lugar, e a diferença das reformas empreendidas por Anderson, o rito Schröder é ainda mais simples do que será a maçonaria inglesa da época. Não achamos aqui nenhuma referência aos graus cavalheirescos, nem sequer aos altos graus do Rito York no cavalheiresco como o Santo Real Arco. 

 

Tudo isso conduz a um simbolismo antigo, ligado à tradição operativa inglesa, que sobressai dos atuais ritos pela profundidade de seus ensinamentos a partir da simplicidade.

 

O caráter não aristocrático de seus membros acerca a esta maçonaria aos princípios da Ilustração, reforçado isto por sua origem basicamente burguesa na cidade portuária de Hamburgo o que a diferencia da maçonaria francesa anterior à Revolução.

 

É por isso que hoje o Rito Schröder é muito popular entre os maçons liberais do âmbito alemão, já que pratica a igualdade social entre os irmãos maçons desde sua mesma estrutura.

 

Na Grande Loja da Espanha existem três lojas que praticam este rito: Euromasón Costa Blanca Nº 55 (Denia), Leukopolis Nº 85 (Alfaz del Pi) e Fuente de la Luz Nº 103 (Fuengirola).

 

No Grande Oriente da Argentina uma Loja Unitas Nº 387, trabalha neste rito. É a única loja de fala alemã que trabalha na Argentina, debaixo aos auspícios da Grande Loja de Livres e Aceitados Maçons da República Argentina. 

 

Da mesma maneira, no Chile, debaixo aos auspícios da Grande Loja do Chile trabalham no Rito Schröder (em idioma alemão) as Lojas: Drei Ringe Nº 92 em Santiago de Chile, Lessing Nº 95 em Valparaíso e Humboldt Nº 113 em Punta Arenas, todas elas em lojas regulares. 

 

Fonte: https://www.diariomasonico.com/

 

Tradução livre feita por Juarez de Oliveira Castro

"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"
Áureo dos Santos