O trabalho do aprendiz maçom

O grau de aprendiz é o primeiro na escala da maçonaria simbólica e simbolicamente corresponde à infância ou primeira juventude do homem, assim como o grau de companheiro se associa com a maturidade e o mestre com a velhice. 

 

Esta é a etapa na qual tudo me é novo, encontro um mundo novo e imenso por conquistar. 

 

A criança, como o aprendiz maçom devemos começar a utilizar os recursos que a natureza ou que o meio põe a nossa disposição com o objetivo natural de crescer e constante evolução e sadiamente.

 

Neste período do caminho apareceram meus primeiros desafios, aprendendo dia a dia uma infinidade de coisas novas que foram sedimentando meu crescimento e esculpindo uma criança que até o momento era vulnerável ao meio e graças a parte intelectual e a faculdade de discernir, escolhi o caminho que até o momento estou seguindo. 

 

Dentro deste período de assimilação permanente de conhecimento, eu como aprendiz maçom estou conhecendo o emprego dos símbolos que, derivados de uma velha tradição acadêmica dentro da Ordem, me permitem me conduzir a uma formação intelectual, material e espiritual, a uma permanente evolução no universo do conhecimento.

 

Visto que é muito claro para mim que a sabedoria sem conhecimento é ineficaz e o conhecimento sem sabedoria é prejudicial para si e para os outros.

 

Uma reflexão sobre o significado simbólico da Pedra Bruta, sugere uma estreita relação com um sistema moral que a Maçonaria nos ensina em torno à perfeição do homem, na busca do desenvolvimento espiritual para as condutas sociais baseadas em valores, o respeito, a fraternidade, a humildade, a tolerância e os direitos do indivíduo.

 

Como aprendiz maçom busco e escolho simbolicamente as pedras que devem ser preparadas para a construção do templo (meu EU), e devo começar a modelá-las e dar-lhes forma a golpe do cinzel. Isso deverá ser contínuo e pausado, com inteligência e disciplina, com paciência e dedicação, com uma força precisa que, golpe a golpe de cinzel, modele gradualmente as partículas da pedra até desbastá-la.  

 

Sem dúvida alguma o motivo central da existência humana é recuperar a perfeição que a mente Universal nos deu ao nascer; esculpindo meu EU interno alcançarei o fortalecimento de meu espírito, aprendendo assim a disciplinar de maneira construtiva todas minhas faculdades tendo como fim alcançar o conhecimento de si mesmo e das circunstâncias que me rodeiam.

 

A conquista da perfeição, simbolizada no polimento da pedra, consiste em abandonar meus erros, preconceitos, ódios, vícios e prazeres existentes na vida interior.

 

Assim sendo, o compromisso elemental como aprendiz maçom é melhorar cada dia, em todos os aspectos de sua existência, modelando o caráter e o desenvolvimento da personalidade, de acordo a valores, como o constante progresso, a paixão pela sabedoria, o conhecimento e a rejeição da ignorância; a busca do belo como alternativa, assim como o amor a si mesmo e aos semelhantes.

 

No entanto, para acessar um conhecimento espiritual ou superior, terei que assimilar e experimentar em minha consciência o significado do ensino simbólico do polimento da pedra bruta, somente assim emergirei em minha consciência de um aprendiz maçom, os valores de fraternidade, caridade e tolerância, o que me tornará mais digno de ser um verdadeiro maçom.

 

Hoje estou em uma luta constante de corrigir todos os meus maus hábitos que estavam distorcendo ao longo da minha vida profana, ajudando-me a praticar yoga, meditação, estudo profissional e o estudo filosófico que minha querida Loja mãe me oferece, através de alguns textos e dos queridos irmãos. 

 

É assim como o trabalho maçônico consiste simbolicamente em aperfeiçoar minha existência humana, através de um permanente e sucessivo processo de transformação. A “pedra bruta” constitui o símbolo do aprendiz, a “pedra cúbica” simboliza ao companheiro e a “pedra cúbica em ponta” o mestre, as quais em seu conjunto, simbolizam o motivo central da superação permanente e constante na busca do pensamento independente e da perfeição.

 

ITHV

 

Tradução livre feita por Juarez de Oliveira Castro

 

Fonte:https://www.diariomasonico.com/

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos