Ordem é Ordem

Encontramos nos bons dicionários até 88 sinônimos para os 11 sentidos da palavra ordem. A verdadeira Maçonaria se encontra nesses 11 sentidos: Diretriz; Organização/Ordenação; Hierarquia; Família; Serenidade/Disciplina; Requerimento; Sucessão; Ala(Coluna); Sistematização; Sociedade; Irmandade.

A adjetivação de “verdadeira”, portanto, se faz hoje necessária para a Maçonaria. Assim, evitamos confusões e interpretações equivocadas quanto o que seja à Ordem Maçônica e as pretensiosas associações e pseudo entidades, que utilizam elementos da Maçonaria.

Vamos esclarecer pelo exemplo. O futebol é praticado por duas equipes de 11 jogadores, uma bola de couro em um espaço pré-estabelecido, chamado campo de futebol.

Digamos que “uma mente brilhante” um “Avatar dos Novos Tempos” resolve acreditar que o futebol entrou em uma nova fase e que, nesta época de pandemia, precisamos colocar novos “bits” no jogo. Neste exemplo, em vez de uma bola, serão colocadas três bolas em jogo. Aí, teremos mais jogadores (Irmãos) aptos a chutes ao gol, e para qualquer lado do campo haverá movimento (ritualística).

É uma ideia, mas não será, jamais, futebol de campo. Inventaram aí outro esporte. 

A Maçonaria é 100% mundo material. Usamos a tecnologia como instrumento auxiliar para otimizar nossas ações desses 100%; e não o contrário. Ainda no exemplo dos esportes, seria como alguém sugerir que para o jogador de vôlei de praia ter mais força de impulso, a areia do piso deve ser substituída para grama. Apesar de manter a rede, não mais seria o vôlei de praia.

Se alguém entra em sua casa sem ser convidado ou é bandido ou é um desorientado. No lar ou em qualquer ambiente que consideramos sagrado, só existe uma maçaneta, que fica do lado interno da porta. Ninguém entra em seu Templo se não for convidado.

Para participar de qualquer grupo social, precisamos provar o nosso valor, apresentar certidões, preencher formulários, passar por sindicâncias etc. Créditos em conta são apenas burocracia. Não existe o “olho no olho” no ambiente digital. Somente na presença física, que é também espiritual, é que um membro reconhece o valor do candidato e pode dar o seu aval.

Ao se reunir nos Templos, os Maçons não o fazem apenas pelo local, mas pela consagração do Templo aos valores morais e éticos grafados em cada símbolo e alegoria, além da energia impregnada nas suas estruturas físicas, que nenhum ambiente virtual consegue substituir.

O aprendizado maçônico não é leitura de instruções em telas de computador, mas um compartilhamento de experiências entre seus membros em ambientes devidamente a cobertos.

Em resumo, a Ordem Maçônica é a união de homens selecionados na sociedade, que passaram por investigações sigilosas, foram inquiridos, houve escrutínios secretos, foram postos à prova, recebidos como Irmãos em Lojas de Potências Regulares, que se atestam como tal, estão sob o eterno aprendizado, sob o jugo das Leis, tendo a oportunidade de conhecer seus líderes e os endereços físicos de suas casas e de seus labores.

Qualquer iniciativa fora desta premissa, ainda que se apresente com o esquadro e o compasso, use qualquer jargão de nosso dialeto, e se apresente como Irmão, não é a verdadeira maçonaria. É delírio, se não, desvio de caráter e oportunismo.

O que devemos fazer? 

Em primeiro lugar, não retransmitir nenhuma mídia digital produzida por estas “organizações” espúrias. 

MAÇONARIA SOMOS NÓS! AS LOJAS E POTÊNCIAS APENAS REFLETEM NOSSO VERDADEIRO COMPORTAMENTO MAÇÔNICO.

 
Neste décimo quarto ano de compartilhamento de instruções maçônicas, continuamos a incentivar os Irmãos ao estudo, reflexão e, principalmente, pelo momento em que vivemos a fraternidade solidária entre os Irmãos.

Sinto muito, me perdoe, sou grato, te amo. Vamos em Frente!

Fraternalmente
Sérgio Quirino
Grande Primeiro Vigilante
GLMMG
"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos