Que vindes fazer aqui!

O artigo anterior teve como título uma pergunta: Que Idade Tendes? A resposta dada à pergunta pelo Confrade da Academia Mineira Maçônica de Letras, Irmão Marcio dos Santos Gomes foi extremamente perspicaz, por vincular a idade maçônica à consciência do dever maçônico.

 

Isto reafirma a mensagem de que devemos nos referir não somente à vida em sua estrutura material. É preciso ampliar o “viver” para o todo, inclusive o imaterial, em todas as dimensões que compõem a complexa estrutura do Ser humano.

 

Para além do cumprimento dos ritos, procedimentos, liturgias, movimentos e frases, que o homem iniciado executa durante seus labores, se torna também indispensável essas obrigações serem acompanhadas de questionamentos sobre suas próprias motivações e proposições.

 

Outra forma de fazer a pergunta seria: - Quais são suas proposituras?

 

Como profano, seria tornar-se Maçom! Como iniciado, ser Mestre! Como Mestre, ser Venerável! Evidentemente, pode haver variantes e desvios. Mas, em síntese, aspiramos em vida algo no futuro, o que, em si, pode ser qualificado com virtude e característica do ser humano, DESDE QUE NÃO NOS ESQUEÇAMOS DO PRESENTE.

 

A flexão do verbo na pergunta está na segunda pessoa do plural do presente do indicativo, o que indica o tempo verbal utilizado para dizer de uma ação que ocorre no momento da fala, que também indica uma ação habitual, uma verdade ou característica do sujeito. Ocorre que o sujeito é o Ser humano. Portanto, a pergunta deve ser feita ao filho, ao esposo, ao pai, ao cidadão e não apenas ao homem como Maçom.

 

Além da compreensão de que viver significa ter propósitos, esses propósitos devem ser permanentes. Eu venço minhas paixões em todos os momentos. Ontem, hoje e amanhã! Eu submeto minha vontade em todos os momentos. Ontem, hoje e amanhã!

 

E o “aqui”? Seria a Loja! Mas, se for apenas a Loja, não estaríamos reduzindo a amplitude de interpretação? Evidentemente, não, quando entendemos ser a Loja um laboratório para experiências, instruções e treinamentos de condutas para a vida em sociedade.

 

Afinal, o propósito é tornar feliz a humanidade, ou seja, o mundo, muito além dos limites das paredes do Templo.

 

O “aqui” é o lar, o ambiente laboral, as entidades e sociedades que somos membros e principalmente, o espaço público que vivemos (bairro, município, estado, nação).

 

Então, responderemos com a imagem simbólica do oceano da vida, da forma como a alma é purificada pela água com as furiosas vagas das ilusões do vício.

(- QUE VINDES FAZER AQUI?) 

 

- AMADO IRMÃO, QUAIS SÃO SEUS PROPÓSITOS NESTA EXISTÊNCIA? 

 

QUE A RESPOSTA SEJA: 

 

- CONSCIENTEMENTE, SERVIR AO PRÓXIMO!

 

Neste décimo quarto ano de compartilhamento de instruções maçônicas, continuamos a incentivar os Irmãos ao estudo, reflexão e, principalmente, pelo momento em que vivemos a fraternidade solidária entre os Irmãos.

 

Sinto muito, me perdoe, sou grato, te amo. Vamos em Frente!

 

Fraternalmente

Sérgio Quirino

Grande Primeiro Vigilante

GLMMG

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos