Sol e Zodíaco levando em consideração as antigas civilizações

Não é de hoje que as pessoas vivem uma constante busca de como fazer para melhorar suas vidas, de como fazer para achar uma solução para uma pergunta que momentaneamente parece difícil, entre outras coisas que algumas vezes parecem sem explicação.

Os antigos povos tinham suas crenças e a partir disso, eles tentavam explicar todos os acontecimentos que naquela época era impossível de se entender, principalmente os acontecimentos naturais. Essas antigas crenças dos povos antigos, que hoje chamamos por mitologia, muitas vezes achavam que os raios, relâmpagos e trovões eram uma forma de comunicação de seus Deuses com o povo, por irritação ou por algum outro motivo de desaprovação. Hoje, graças a tecnologia, sabemos que tudo isso é um acontecimento natural; ou não, dependendo da sua crença. Porém, talvez o zodíaco seja uma descoberta que independente da “era” poderá ser utilizada sempre e para sempre, complementando (sendo) nossa essência sem distinguir sociedades, a compreensão do zodíaco privilegia todas as pessoas, sejam elas ricas ou pobres, brancas ou negras, todas as pessoas podem usufruí - lá da mesma maneira e com a mesma importância de forma igualitária.

“A mesma energia que gira ao redor do sol, gira ao redor da terra e ao redor do homem.” (Emma Costet de Mascheville)

Instintivamente há mais ou menos 5 (cinco) mil anos na mesopotâmia na tentativa de compreender o universo as constelações começaram a ser agrupadas por “estrelas fixas” e foram representadas por animais e objetos, ainda hoje é desconhecida a origem dos símbolos e os gregos a batizaram como “Zodiako Kyklos” isto é, círculo de animais, e se analisarmos nossas vidas podemos dizer também que o Zodíaco representa o ciclo da nossa história por categoricamente representar desde o nascimento até a morte ou quem sabe uma obra de arte feita pelo criador do universo que despertou o interesse dos povos antigos a querer saber o porquê das melhores épocas para caçar e perceber a cheia dos rios de acordo com as fases lunares, vale lembrar também que hoje sabemos que a maioria dos crimes hediondos acontecem em épocas de lua cheia, seria talvez uma simples coincidência os astros influenciarem nosso comportamento por termos maior parte do corpo composta por água?

Para entendermos melhor o zodíaco devemos sobretudo respeitá-lo como parte do nosso “ser” e imaginá-lo como parte vital de nossa existência. Partindo desse conceito facilmente iremos entender que as influências astrológicas são uma “simples” imagem e semelhança do universo e o homem.

“As estrelas no céu tocam música. Se ao menos tivéssemos ouvidos para ouvi-las.”  (Pitágoras).

Embora muitas pessoas não percebam a astrologia está muito presente em nossas vidas, mas com a situação atual de nossa época que com o avanço da tecnologia e a rotina corrida as pessoas acabaram deixando passar despercebidas toda a essência de nossa história, porém como a astrologia não faz parte de uma história e sim ela é a história propriamente dita desde o início do universo ela acaba atuando mesmo que imperceptivelmente. Se analisarmos um pouco a nosso cotidiano, podemos perceber que estamos em torno de várias energias que seguem por sua vez uma lei maior.

Tendo o Sol como uma fonte de energia do nosso dia a dia, percebemos que ele segue uma lei maior, uma lei que não cabe a nós alterar, caso isso acontecesse, nós iríamos desencadear muitas coisas que por sua vez seria o fim da nossa espécie. Em uma breve explicação, o Sol segue uma lei maior, fazendo com que ele precisa de alguns milhões de quilômetros de distância no nosso planeta para não o alterar o ciclo de vida de toda uma natureza, mais precisamente, cerca de 150 milhões de quilômetros em relação ao Planeta Terra.  Se por algum motivo ou de alguma maneira essa lei seja alterada, caso essa ela venha a se descumprir de uma forma que o sol se aproximasse da Terra, logo saberíamos que iríamos ter uma presença muito grande de calor, fazendo que com o planeta venha a derreter.

Todavia, a astrologia sempre existiu e graças a elas chegamos ao ponto que estamos hoje. Mas, ao longo da história elas receberam diferentes nomes, Leis de Deus, Leis da vida, Leis da natureza, obviamente todas chegam ao mesmo lugar, e este ponto é o fato que de vivemos conforme alguma energia que nos possibilita a nossa existência e nos faz lembrar a cada dia que somos alunos de nossa própria existência, somos alunos e professores. Somos todos somente um, somos parte da mesma natureza, somos todos iguais e principalmente temos a astrologia para utilizar a nosso favor, procurando nosso autoconhecimento e a compreensão do nosso universo.

Ainda não se levantaram as barreiras que digam ao gênio: - daqui não passarás! (Ludwig Van Beethoven)

Como alunos e professores da nossa existência podemos utilizar a astrologia para nos tornarmos pessoas melhores e sempre lembrar do princípio básico que levou nossos antepassados a nos deixar essa grande arte, o zodíaco. Nosso ponto de interrogação a respeito de qualquer coisa é o que nos faz crescer, saber que não existe uma verdade absoluta e que a única verdade absoluta é que não existe uma verdade absoluta nos torna mais pleno e produtivo com o propósito de absorver as melhores coisas que o universo tem a nos proporcionar.

É comum queremos ajudar, mas não ajudamos, ficamos somente parados. Muitas vezes queremos um jardim com flores e passarinhos, mas não plantamos nem regamos. Diferente dessas atitudes algumas pessoas marcaram e revolucionaram a história da humanidade. 

Jesus veio a Terra, falou sobre amor e amou, falou sobre perdão e perdoou. Inúmeros exemplos de ensinamentos que foram colocamos em prática e que até hoje estão sendo estudados e que servem como fonte de inspiração para uma vida melhor. 

Madre Teresa de Calcutá pregou o poder do amor em gestos donativos, não somente pregou, mas praticou por toda sua vida o que acreditava por ser o verdadeiro amor. 

Buda, em um dos seus ensinamentos dizia que os problemas nós mesmos criamos em nossa mente, mas ele, não somente ensinou, mas colocou em pratica que a meditação era uma ótima forma de estar em sã consciência. São exemplos que nos mostram que não podemos ficar apenas nas teorias, precisamos sim, colocar em prática tudo que acreditamos e que a nossa crença se baseie nas que o universo nos permite realizar. Coisa simples que ao longo da vida iremos aprender e passar para alguém. Um dia poderemos ensinar que para ser respeitado você precisa primeiramente respeitar o próximo, iremos saber que para crescer precisaremos viver e, sobretudo um dia iremos compartilhar com alguém que para sermos alguém de verdade, precisaremos nos amar mutuamente como parte da mesma existência, ou então, iremos apesar existir. 

Todas essas figuras citadas são de crenças diferenças, porém todas estão no mesmo lugar na terra e sendo iluminadas pelo mesmo sol e qualquer um de nós pode fazer a diferença desde que passamos a entender que a astrologia nos permite ser a cada dia melhor.

 

Rubens de Almeida Rodriguez-Arraz

Loja “Alferes Tiradentes” Nº20

Florianópolis - Santa Catarina

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos