Três perguntas

O número três é um dos mais caros valores e símbolos da Maçonaria.

Não só a Maçonaria, diversas instituições, ordens, doutrinas e linhas de estudo destacam o ternário, o trio, o triplo que, às vezes velam, às vezes revelam símbolos dignos de reflexão.

Veja a infinidade de princípios ternários:

Princípio/Realização/Adaptação. Azoth/Incorporação/Transmutação. Pai/Mãe/Filho. Deus/Encarnação/Redenção. Beleza/Força/Sabedoria. As três jóias fixas da Loja. Eu/Tu/Ele. Passado/Presente/Futuro. Liberdade/Igualdade/Fraternidade. As três grandes Luzes da Maçonaria, e por aí vai.

De forma simplificada, a tríade simboliza a união e o equilíbrio necessários para transcender os princípios individuais e evoluir para valores que envolvem o outro, ou seja, o entre si.

O Passado, o Presente, o Futuro, assim como: Quem sou? De onde vim? Para onde vou? São exemplos de perguntas tríplices, que estimulam o Maçom a se debruçar nos compêndios, monografias, filosofia, estudo das grandes religiões, participação em congressos e corpos dos graus superiores, tudo isso, na tentativa de adquirir alguma sabedoria, nem sempre com sucesso.

Não há nada de errado nisto, se o propósito permanente for o aprimoramento da matéria, da alma e do espírito, concomitantemente.

O que se reflete aqui é se o aprendizado se limita aos “bancos universitários”, à academia ou se pode adquirir profundos ensinamentos nos “jardins de infância”.

Observemos três inquietantes e reflexivas perguntas:

Qual é o lugar mais importante do mundo? Qual é a tarefa mais importante do mundo? Quem é a criatura mais importante do mundo?

Usando todo seu conhecimento filosófico maçônico, quantas laudas e de que forma você desenvolveria a resposta?

Há um conto popular, dirigido às crianças e aos puros de coração, intitulado “As Três Perguntas do Rei”. O conto descreve a tristeza que nublou a vida do Rei Leão diante da falta de respostas para as três perguntas acima.
Preocupado com a saúde e a melancolia do senhor e amigo Leão, o Macaco, percorrendo o reino à procura das respostas, encontra a Coruja, que é levada ao castelo e responde:

O lugar mais importante do mundo é aquele onde você está. O lugar onde você vive sua vida é o mais importante do mundo. É ali que você deve ser útil, prestativo e amigo, porque este é o seu lugar.

A tarefa mais importante do mundo não é a que você acha divertido fazer, mas a que precisa ser feita naquele momento. Às vezes, a gente só quer ficar deitado no meio das flores, olhando para o céu, mas, se ninguém cuidar do jardimele vai ficar cheio de ervas daninhas. Se isso acontecer, num instante, esse jardim deixará de existir.

A criatura mais importante do mundo é aquela que precisa de você naquele momento, porque a vontade de ajudar desperta em você o mais belo sentimento que existe: a solidariedade.

E o mais interessante: O Leão é a Força; o Macaco, a Beleza; a Coruja, Sabedoria.

TODO MAÇOM DEVE, NECESSARIAMENTE, TER E ESTAR ATENTO À VISÃO, MISSÃO E VALOR.
 
Neste décimo quarto ano de compartilhamento de instruções maçônicas, continuamos a incentivar os Irmãos ao estudo, reflexão e, principalmente, pelo momento em que vivemos a fraternidade solidária entre os Irmãos.

Sinto muito, me perdoe, sou grato, te amo. Vamos em Frente!

Fraternalmente
Sérgio Quirino
Grande Primeiro Vigilante
GLMMG
"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
 
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos