Tudo é mente, o universo é mental

“Tudo é mente, o Universo é mental”, este o enunciado principal do princípio do mentalismo Hermético o qual habilita o indivíduo a perceber tudo aquilo detrás das manifestações e aparências.

Assim foi minha experiência na sessão de 08 de outubro do ano corrente. Semanas atrás, interrogando ao Venerável Mestre sobre minhas inquietudes acerca dos rituais Maçônicos e seus símbolos, este me convidou a investigar sobre a Egrégora, tarefa que me dediquei a cumprir no mesmo dia e ver se podia acalmar a sede de conhecimentos que essa noite me acompanhava. Assim, pois consegui entre tantas referências, que Egrégora no plano psicológico é uma forma psíquica associada ao estado de consciência humana sob uma influência comum.

Mas até ali não chegam os planos humanos, depois de uma substancial conversa com um grande amigo físico, deduzimos em base na evidência, que o universo, composto de energias, sendo até agora conhecido entre as básicas cordas, ao se encontrar uma ou várias pessoas sob um mesmo pensamento, uma mesma ideia, estas fazem vibrar a energia circulante permitindo concentrar estas vibrações em uma energia comum, a qual serve de ponte para melhorar a sincronia de seus pensamentos.

O terceiro plano, o plano espiritual concorda em muito com a reflexão anterior, a qual, segundo a definição Hermética um dos sete princípios cita: “Nada está imóvel, tudo se move, tudo vibra” e conforme este plano esotérico, muitos autores discutem sobre o tema, entre os principais Eliphas Levi de Egrégora “Príncipe das almas” e Rizardo Da Camino o denomina “Corpo místico que se forma com suas próprias peculiaridades, depois da abertura do Livro Sagrado, quando todos se unem com as mentes para o ato de Criar”.

Assim, pois, o tirar das vendas que cobrem meus olhos, esta pequena brecha à luz, na mencionada sessão pude constatar, perceber a Egrégora da Sessão. Durante o direito à palavra, e proveniente da Ara, percebi uma sensação, como quem te olha sem que o vejas, como uma corrente que entre pela cabeça e se transmite por todo o corpo, brindando-me a sensação de ver sem olhar e perceber sem tocar cada palavra da sessão.

O templo Maçônico, como os Queridos Irmãos conhecem muito melhor que eu, está cheio de símbolos que Universalmente têm um significado, uma energia vetorizada a uma meta, e a soma destas faz, de cada templo, um grande capacitador que permite que sejamos condensadores e transmissores daquela obra, catedral individual e catedral universal que fraternalmente nos dedicamos a edificar.

Francisco J. Chacón-Lozzán

ARLS... Renacimiento Nº 222

Or... Barquisimeto – Venezuela.

"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"
Áureo dos Santos