Utopias, desatinos literários e distopias em Maçonaria

“Cair em si” não é o mesmo que “cair das nuvens”. Cair em si é quando tomamos consciência do erro, enquanto que cair das nuvens significa espantar-se, ter uma grande surpresa.

Em meados de novembro passado, caí duas vezes: “em si” e “das nuvens”. Desde então botei freio na minha modestíssima produção de textos maçônicos.

Por que?

“Elementar, meus caros watsons!” – dizem nossas instruções que o objetivo da maçonaria é “tornar feliz a humanidade”, associando homens sábios e virtuosos para viverem ligados por laços de recíproca estima, em perfeita confiança e amizade, estimulando-se, uns aos outros, na prática das virtudes – em síntese: a Maçonaria é um SISTEMA DE MORAL.

Em um dos meus últimos desatinos literários, perguntei: quais temas constituem o estudo maçônico? Antropologia, biotecnologia, ciência política, direito, geografia, história, linguística, meteorologia, química, sociologia, etc...? Eu mesmo, muito pedantemente respondi: absolutamente NENHUM desses objetos do conhecimento, pois a proposição fundamental do verdadeiro estudo maçônico é o ser humano em sua dimensão moral, ética e social. É disso – DIMENSÃO MORAL, ÉTICA E SOCIAL – que não se fala nos modernos textos que superlotam a internet.

A instrução maçônica não se dá em livros, nem artigos, nem palestras. Ela acontece naqueles PERÍODOS DE INSTRUÇÃO (ou quarto-de-hora de estudos) ministrados EM LOJA, nos quais os textos contidos nos rituais são lidos e, em seguida, debatidos, analisados e detalhadamente examinados POR TODOS OS IRMÃOS. Nesses períodos de instrução não deve existir a figura de um “guru”, um Irmão escolhido pelos deuses para ENSINAR aos demais; nesses períodos de instrução (ou quarto-de-hora de estudos) é a soma total das inteligências e consciências dos Irmãos – de Aprendizes a Mestres – que alcança a síntese do sistema de moral almejado pela Maçonaria. É por isso mesmo que nossos ensinamentos são “secretos”, isto é, não aparentes, íntimos e particularmente veiculados de maneira que não sejam vistos por quem “não está dentro”. Desistam os “goteiras” e curiosos que supõem poderem alcançar esse conhecimento em palestras públicas, artigos de revistas, blogs, sites, WhatsApp ou mesmo nos livros: Maçonaria é VIVÊNCIA.

Não me canso em dizer: MAÇONARIA É NAS LOJAS; NÃO EXSITE MAÇONARIA NA INTERNET. A propósito disso, a CMSB(*) divulgou recentemente um vídeo com esse alerta, pois algumas pessoas inescrupulosas vêm se aproveitando da boa reputação da Maçonaria para promoverem golpes financeiros, espalharem notícias falsas ou mesmo se passarem por maçons; hoje ficou difícil para o público saber quem é quem nessa poluição sôfrega e desatinada em que estamos mergulhados (VEJAM O VÍDEO NO RODAPÉ DESTA MENSAGEM). 

Os desatinos literários em Maçonaria falam de tudo, menos de como o Simbolismo possa servir para TRANSFORMAR O HOMEM LIMPO E PURO (candidato) em HOMEM JUSTO E PERFEITO (iniciado).

Na poluição dos textos utópicos tem de tudo: receita para unha encravada, simpatia para espinhela caída, fórmula para trazer a mulher amada de volta em 30 dias, propagandas do tipo “vote em mim não vote nele”, sem falar nas diatópicas briguinhas de comadres em defesa de suas fortificações e baluartes como se o galardão máximo da Ordem fosse a disputa, numa cerca, por meia dúzia de bípedes galináceos.

Reflitam comigo: o que tem sido feito de concreto para melhorarmos a qualidade e assertividade de nossas SINDICÂNCIAS? O que tem sido feito de concreto para um próximo retorno das Lojas ao trabalho presencial sem o fantasma da contaminação pelo vírus? O que tem sido feito de concreto para beneficiar aquele universo de Irmãos que, por causa da idade ou falta de conhecimento tecnológico, não tem acesso à “nova maçonaria” que se pretende instalar em nosso meio?

Não espero que soluções paternalistas venham de cima; respostas corretas a essas e outras questões devem ser elaboradas pelos cada um de nós e discutidas NAS LOJAS; depois concretizadas como PROJETOS para serem postas em execução nas Potências.

Para o momento atual, penso assim a Maçonaria; o resto são utopias, desatinos e distopias.

José Maurício Guimarães

. . . . . . . . . . . . .

(*) CMSB é o nome dado à "Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil", associação estável de Grandes Lojas soberanas. As Potências são as Grandes Lojas, uma em cada Estado brasileiro.

Assista aqui o vídeo da CMSB

https://www.youtube.com/watch?v=MYnRuOjugh0&feature=youtu.be

"A verdade deve manifestar-se em nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações"
Mahatma Gandhi
"Jamais permita que os nós tapem a vista da janela, pois será através dela que enxergaremos a oportunidade dos laços!"

 

Áureo dos Santos